sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Ala-Arriba, Ano Novo!



Para os meus Amigos!

Eu e as minhas paixões, neste caso, lagunares, nas primeiras “pesquisas etno-linguísticas de campo”, na Gafanha da Nazaré.
Que Senhores da Ria! Tão parecidos e tão diferentes!


Ah, esquecia-me de dizer que o “cliché” foi conseguido com a minha primeira Voïgtlander, adquirida com o valor do prémio Dr. José Pereira Tavares, na disciplina de Latim, no então Liceu Nacional de Aveiro, em 1959.

Ílhavo, 1 de Janeiro de 2010

Ana Maria Lopes

5 comentários:

Marieke disse...

Um Bom Ano..Cheio de saúde..paz...e muito gosto ..para continuares a escrever aqui
Um abraço
Maria

barcoantigo disse...

Um bom ano para si tambem, e parabens pelas noticias sempre interesantes que nos trás.

Anónimo disse...

Em 2º plano (sem arrebiques etno-turísticos - e,claro,SEM MOTOR...),O MAIS BELO BARCO DO MUNDO!...
Cumprimentos,e votos de Bom Ano,
"kyaskyas@sapo.pt"

Sailor Girl disse...

BOM ANO DE 2010!!! Boas Marintimidades e continuação dee boas pesquisas, a bem da preservação da memória dos navios Portugueses!

Etelvina Almeida disse...

Extraordinária fotografia.
Um registo que contribuirá para a história destas embarcações lagunares.

Estas embarcações já foram o "veículo" de sustento para muitas famílias, tendo permitido outras actividades muito distintas da actual (turismo).

Foi com o propósito de ajudar nas actividades lagunares de transporte e apanha do moliço que, o barco mercantel e o barco moliceiro, foram construídos.
Uma arte que foi passando ao longo de gerações, fruto de algumas técnicas que os hábeis mestres da construção naval tradicional (autênticos artesãos)conservaram, e ainda utilizam.

Estas embarcações deixam um legado à região lagunar - a Ria de Aveiro - pela sua extraordinária beleza, tanto formal como decorativa mas sempre aliada à função.

Esta imagem, que noutros tempos fazia parte do quotidiano das gentes ribeirinhas, chega-nos agora quase como uma miragem do que foi a vida “ao rio”.

Parabéns pelo registo, ele encerra numa mesma cena, duas das principais embarcações tradicionais da região em plena faina.


Desejos de um bom ano de 2010.

Cumprimentos,
Etelvina Almeida