quarta-feira, 14 de maio de 2008

Dia Internacional dos Museus - 18 de Maio

Aproxima-se o dia 18 de Maio e mais ou menos todos os museus preparam com afã a comemoração do seu Dia Internacional.

Quase todos praticam um dia aberto de horário alargado para captar visitantes, se esmeram nos serviços educativos apresentados, ocupando, por vezes, mais do que um só dia nas comemorações.

É necessário cativar e fidelizar públicos. Entre os museus com que tenho um convívio mais afectuoso estão o Museu de Marinha de Lisboa, o Ecomuseu do Seixal e o Museu Marítimo de Ílhavo.

O Museu de Marinha de Lisboa acolhe, na sala de Exposições Temporárias, a exposição de fotografia Barcos Tradicionais Portugueses – navegações, instantes e devoções – da autoria de Manuel Gardete, médico, viajante, amante da natureza e de fotografia, residente em Setúbal.

Regata de moliceiros, na Ria de Aveiro


Igualmente o GAMMA., Grupo dos Amigos do Museu de Marinha, apresenta ao público, de 20 de Maio a 20 de Novembro de 2008, no Pavilhão das Galeotas, uma Exposição de Modelos, em que apresenta os melhores modelistas nacionais que, no próprio local, mostrarão as técnicas de reprodução, à escala, dos modelos de embarcações.
Se for um apaixonado pelo mar, vai apreciar os diversos tipos e tamanhos de modelos essencialmente em plástico e em resina e alguns em madeira. Se não for, vai passar a ser… A não perder!...Eu vou aproveitar.
Haverá uma simples sessão de apresentação das exposições ao público, ao fim da tarde do dia 20.

O Ecomuseu do Seixal prolonga a sua actividade por vários dias, de 16 a 20 de Maio com a realização do 2º Encontro de Embarcações Tradicionais na Baía do Seixal:
– no dia 16, o desfile de embarcações tradicionais na baía do Seixal;
– no dia 17, a 2ª Regata do Ecomuseu Municipal do Seixal;
– no dia 18, também dia do 26º Aniversário do Ecomuseu, passeio para amigos e doadores do EMS;
– nos dias 19 e 20, passeio a bordo de embarcações tradicionais.

Bote de fragata – GAIVOTA – Seixal

Já exprimi, algures, que passeios deste tipo, regatas e encontros de embarcações tradicionais têm uma influência muito positiva na manutenção de, pelo menos, algumas embarcações artesanais – as Festas da Ria em Aveiro, tal e qual foram dinamizadas no ano passado, os Encontros de Barcos Tradicionais realizados na Galiza, na ria de Arosa, a Semana dos Baleeiros na Ilha do Pico, nos Açores, o Cruzeiro de Canoas do Tejo e outros… Conseguem dar uma vida diferente, mas também salutar, a barcos, cujas actividades se tornaram obsoletas.
Fazem ainda parte das festividades do Dia dos Museus no Seixal uma sessão pública subordinada ao tema Associações náuticas e museus, como agentes de desenvolvimento através das culturas e dos patrimónios flúvio-marítimos e ateliers Aprender a fazer…Nós de marinheiro e Pintura tradicional de barcos do Tejo.

O Museu Marítimo de Ílhavo celebra este dia com a inauguração da Exposição de pintura e desenho, “Rostos da Pesca”, pelas 21,30 horas do próximo domingo, reunindo cerca de trinta obras oriundas de museus portugueses e colecções particulares, patente ao público até 27 de Setembro.
Espero uma original, expressiva e forte exposição.

Convite – Nazarena de Lino António (adaptado)

Segue-se também a apresentação do livro-álbum ”Portugal no Mar: Homens que foram ao Bacalhau”. Este livro é dedicado a todos os homens que foram ao bacalhau. Quem eram estes homens, com alguns dos quais ainda nos cruzamos nas ruas da nossa terra?
No dizer de Santos Graça, foram os participantes “da epopeia dos humildes”, assim apelidou a pesca do bacalhau, por ser áspera, dura, tremenda, quase heróica.
Aguardo-o com um misto de ansiedade e curiosidade, não só porque o meu Avô Pisco foi, ele também, um homem do bacalhau nos tempos mais difíceis, mas também porque é o culminar de um trabalho iniciado pelo Museu no dia seis de Setembro de 1994.
Com a entrega pela Comissão Liquidatária da Ex-C.R.C.B. de cento e quarenta dossiers contendo 21.000 declarações para fins de inscrição no G.A.N.P.B. e respectivas fotografias, entre muita outra valiosa documentação, o Museu viu enriquecido o seu espólio documental.

Dia Aberto e ateliers temáticos de Serviço Educativo completam as comemorações do Dia Internacional dos Museus em Ílhavo.

Fotografias – Ana Maria Lopes

Ílhavo, 14 de Maio de 2008

Ana Maria Lopes

5 comentários:

fangueiro.antonio disse...

Bom dia.

Sem dúvida um dia exemplar no ano para cativar as visitas aos museus.
Cá na Polónia já no dia 16 todos os museus estão abertos pela noite dentro durante 24 horas sem custo de entrada. No ano passado dei umas voltas por uns e à 1 da manhã ainda andavam centenas de pessoas pelos museus.
Como descreve, em ligação ao tema do mar existem já várias opções a não perder e será preciso sempre mais e novas iniciativas. Parabéns a todos os que em Portugal trabalham para que isto aconteça e querem ver o Mar consagrado com as suas gentes e tradições.

RAQUEL SABINO PEREIRA disse...

Parabéns pelo blogue, que visito pela primeira vez!

Se tiver fotografias ou informações (incluindo artigos publicados em órgãos de comunicação social) peço-lhe o grande favor de os divulgar aqui ou de mos remeter por email para sabino_pereira@hotmail.com, a fim de os poder publicar nos seguintes blogues, que a convido desde já a visitar:

a) Blogue do Creoula (http://lmc-creoula.blogspot.com)

b) Blogue do Creoula na Imprensa (http://lmc-creoula-imprensa.blogspot.com)

c) Atlântico Azul (http://atlanticoazul.blogspot.com)

Obrigada!

Raquel

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Parabéns pelo seu blog. Fiz um link no meu blog NAVIOS E O MAR
http://lmcshipsandthesea.blogspot.com
Tenho alguns dos seus livros e admiro o seu trabalho na divulgação das nossas realidades marítimas.
Cumprimentos

Luís Miguel Correia

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Já tem um link no blogue do CREOULA em
http://lmc-creouls.blogspot.com/

Luís Miguel e Raquel

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

O endereço saiu com uma gralha. Desculpe este mau hábito de carregar no botão sem rever convenientemente os textos...
Aqui fica a rectificação

http://lmc-creoula.blogspot.com